CLUBE DE RADIOAMADORES E RÁDIO OPERADORES DA APROSOC deu lugar à ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE RÁDIO-OPERADORES E RADIOAMADORES PORTUGUESES (ANARPT)

Enquadramento

Sendo que a APROSOC – Associação de Proteção e Socorro, prossegue estatutariamente atividades de radioamadorismo e de radiocomunicações cidadãs (CB27, PMR446,…), dispõe esta Associação de um Clube de Radioamadores e Rádio-operadores, que congrega os radioamadores com (CAN) e os rádios operadores do CB27, PMR446, LPD433, SRD800, SRD2.4.

Membros do Clube

São membros desde clube os Associados da APROSOC, no pleno gozo das regalias de Associado, que se dediquem às radiocomunicações amadoras e/ou cidadãs.

Admissão

São automaticamente integrados no Clube, os Associados da APROSOC que sejam radioamadores ou rádio-operadores, admitidos na Associação antes de 10 de outubro de 2019, após essa data a admissão radioamadores ou rádio-operadores neste clube carece de voto favorável de pelo menos 80% dos membros, considerando-se voto favorável a não manifestação de intenção de voto no prazo de 48horas após a publicação da consulta no grupo “Telegram” do Clube. Devendo aqueles que votarem contra, indicar os motivos da sua oposição à admissão do elemento em causa.

Os Associados podem ser admitidos numa das três categorias existentes na APROSOC e quando bem entenderem solicitar a mudança de categoria sem carecer de autorização prévia.

A inscrição e quota para membro do clube é igual à de todos os demais Associados da APROSOC, não havendo lugar à acumulação de quotas.

O pagamento de quotas deve ser efetuado no momento da inscrição, e no decurso do mês de janeiro de cada ano.

Rede Privativa

Os membros que pretendam aderir à rede privativa de UHF da Associação, licenciada pela ANACOM para as células de: Área Metropolitana de Lisboa, Leiria Centro, e Coimbra Centro, devem comparticipar as licenças com valor não inferior a 10,00€ / ano, adicional à quota.

Objetivos

  1. Preparar os rádio-operadores e radioamadores interessados, para a correta e adequada operação radiotelefónica em cenários de emergência ou catástrofe, possibilitando que outros adquiram e coloquem em prática esse conhecimento;
  2. Contribuir para o desenvolvimento de atividades recreativas e culturais através das radiocomunicações livres de licenças e taxas (CB e PMR446), numa perspetiva de incentivo a que as populações se dotem de meios de radiocomunicações que em caso de acidente grave ou catástrofe possam constituir uma alternativa às telecomunicações de acesso publico que frequentemente falham;
  3. Incentivar nomeadamente: as boas práticas; boas relações intergeracionais; a cordialidade nos QSO´s (conversação bilateral via rádio); o respeito pelos canais de chamada e de emergência; a prontidão para a entreajuda via rádio nomeadamente em situações de emergência, bem como a participação em ativações e exercícios de radiocomunicações cidadãs e de radioamadorismo, respeitando a identidade própria de cada tipo de amador de rádio e demais organizações da sociedade civil representantes de rádio-operadores e radioamadores;
  4. Facilitar aos membros do Clube a aquisição, instalação e assistência técnica dos equipamentos de radiocomunicação;
  5. Fomentar todas as formas de desenvolvimento do CB (27MHz, 446MHz) e radioamadorismo, potenciando o crescente número de utilizadores, bem como o aumento do tempo de utilização diária do rádio através de uma maior presença geradora de motivação para que outros adiram e operem regularmente.

Atividades do Clube de Radioamadores e Rádio-Operadores da APROSOC

  • Exercícios e Ativações de radiocomunicações
  • Apoio às Comunicações de Emergência
  • Encontros de convívio entre membros do Clube
  • Instalação e manutenção de equipamentos e sistemas de radiocomunicação
  • Exploração às Redes Rádio
  • Sessões de debate técnico
  • Integração e apoio aos entusiastas de radiocomunicações mais novos e apoio ao estudo àqueles que pretendam fazer exame de radioamador
  • Supervisão dos radioamadores de categoria III

Em 18 de Abril de 2020 (Assinalando-se o Dia Mundial do Radioamador), o Clube de Radioamadores e Rádio-Operadores da APROSOC dá origem à ANARPT – Associação Nacional de Rádio-Operadores e Radiomadores Portugueses, com os seguintes fins estatutários:

Agregar Amadores de Rádio com Certificado de Amador Nacional (CAN), e Rádio Operadores da Banda do Cidadão (CB - citizens band), PMR446, outras bandas de uso livre de licenças e taxas, ou frequências privativas, e representá-los junto dos organismos oficiais, defendendo os seus interesses, e o superior interesse público no que às radiocomunicações amadoras / recreativas / privativas é atinente; Promover, realizar e desenvolver atividades e eventos de radiocomunicações amadoras ou recreativas, tendencialmente conducentes à captação de novos praticantes, bem como à sua valorização pessoal no conhecimento técnico e científico no domínio das radiocomunicações; Apoiar os jovens e os adultos na iniciação à eletrónica, à radioeletricidade, às radiocomunicações amadoras / recreativas, e na preparação técnica para exame de Amador Nacional, bem como o apoio no eventual período de operação supervisionada, possibilitando que nenhum novo Radioamador fique impedido de operar nas mais diversas bandas do serviço de amador durante esse período; Assegurar no âmbito das Atividades de Emergência e Proteção Civil, de acordo com as disponibilidades próprias dos Associados e com a legislação vigente, a ponte de comunicação entre os utilizadores de meios de radiocomunicações cidadãs e os serviços de emergência e proteção civil, sempre que os sistemas de telecomunicações de acesso público não o possibilitem, ou estejam em risco de não o possibilitar. Promover a ética e as boas práticas legais por parte de todos os Amadores de Rádio e Rádio-Operadores, nomeadamente: Zelando pela proteção das frequências de chamada e socorro dos diferentes serviços de radiocomunicações amadoras / recreativas, incentivando a utilização para os fins a que legalmente se destinam em detrimento de outros; Desincentivando o uso de linguagem ofensiva nas radiocomunicações amadoras / recreativas, contribuindo deste modo para a igualdade do género e boas relações intergeracionais nas radiocomunicações; Promovendo a erradicação da discriminação entre diferentes classes de praticantes das radiocomunicações amadoras / recreativas, procurando aproximar essas classes no sentido da convergência de sinergias para objetivos que se revistam de interesse público; Realizando campanhas e ações de combate (em plena harmonia com a legislação vigente) às interferências radioelétricas nos serviços de Amador, Amador por Satélite, rádio pessoal CB, PMR446, e frequências privativas do Serviço Móvel Terrestre (licenciadas em nome de membros desta Associação), no sentido da praticabilidade das radiocomunicações nos segmentos do espectro radioelétrico afetos a esses serviços. Promover as radiocomunicações como forma de combate à exclusão e isolamento social, bem como instrumento que possibilita aumentar a segurança das pessoas, das famílias e das comunidades no que à proteção civil é atinente; Realizar atividades socioculturais que fomentem a partilha do conhecimento e promovam as boas relações intergeracionais, bem como a dignificação da vida do Rádio-Operador ou do Radioamador na terceira idade, na doença ou na deficiência. Em suma, a Associação prossegue assim fins: científicos, técnicos, sociais, humanitários e de proteção civil.


Ajude a APROSOC a ajudar, faça o seu donativo através do IBAN PT50 0010 0000 53455660001 98
APROSOC - 2021 | Associação de Emergência, Proteção Civil e Radiocomunicações Cidadãs